x
Convex Datacenter
Página 13 de 13 PrimeiroPrimeiro ... 345678910111213
Resultados 145 a 147 de 147
  1. #145
    Usuário Avatar de fabriciosimonini
    Entrada
    10/11/2010
    Local
    Brotas./SP
    Idade
    42
    Posts
    220
    Agradecimentos: 9



    Citação Postado originalmente por CAPT GOTTLIEB Ver Post
    Fabrício, parabéns! Ficou ótimo. Quem tem veículo aberto sabe bem do valor de se ter um bom lugar para guardar coisas. Você acertou em cheio!

    No meu JIPÃO conservei o porta-luvas e instalei um trinco com chave. Mas também fiz uma caixa de ferramentas bem parruda. No Buggy-Gaiola fiz uma caixa de ferramentas instalada de baixo do bagageiro e uma caixa para pequenas cargas, instalada atrás do banco do motorista e ao lado do tanque (barril) de gasolina. Estas peças são muito úteis, importantes para guardar toda sorte de coisas: ferramentas, macaco, chave de roda, triângulo, documentos, panos, trecos e mais trecos, etc.

    Anexo 568798 Anexo 568799

    JIPÃO (o ONÇA) e sua caixa de ferramentas parruda. Madeira usada foi o cedrinho. A caixa foi fixada no assoalho com 4 parafusos.

    Anexo 568800 Anexo 568801 Anexo 568802

    Buggy-Gaiola com caixa para pequenas cargas atrás do banco do piloto e caixa de ferramentas em baixo do bagageiro.
    A primeira foi feita de embuia, restos de um antigo móvel quebrado. A segunda foi feita de peroba brava ou algo semelhante.
    Não sou marceneiro nem carpinteiro, mas com algumas ferramentas elétricas e boa disposição dá para fazer. O acabamento é sofrível, mas todas estas caixas são muito úteis e funcionais.

    Fabrício, este console que você fez ficou realmente bom e acrescenta muito ao seu Jipão.
    Capt. Gottlieb.

    O Onça é um Toy. Band. com capota de Lona? se possivel post. mais fotos dele, não sou profundo conhecedor, mas acho que é a primeira vez que vejo um Toy. Band. com capota de lona, a maioria é com capota rígida (é bota rígida nisso) de lata, inclusive acompanhei a preparação e pintura de um destes a pouco tempo na funilaria de um amigo, ficou zero de novo!

    O pessoal costuma falar que o motor de 3 cilindros diesel não é bom e que tem que trocar pelo Perkins Q20-b, Máxion, MWM 229, MWM Sprint 2.8 etc.... acho besteira, o motor original de 3 cil. tem muita força em baixa rotação e um ótimo torque levando-se em conta o peso do veículo, sendo desnecessário mexer na mecânica original, se quiser exagerar um pouco é só instalar uma kit turbo, também desnecessário ao meu ver, vai aumentar o consumo e diminuir a autonomia em troca de alguns cvs, que só vão aparecer em "altas" rotações diminuindo ainda, a vida útil do motor.

    Gostei da sua caixa de ferramentas no Onça e na gaiola, realmente são muito úteis, eu não costumo carregar muita coisa no Jeep, apenas o básico levando em conta que mesmo com uma boa manutenção preventiva nunca sabemos o que pode acontecer, carrego um cabo p/reboque, chave inglesa, philips, fenda, mangueira de combustível, mangueira de ar para transferir ar de um pneu para o outro e por ai vai... agora dá para acomodar tudo no fundo do console, e ter o porta trecos na parte de cima, muito útil também.

    Suas caixas são muito bem feitas e bem resistentes, em madeira maciça, vão durar muitos e muitos anos, também costumo usar poucas ferramentas e colocar a "cachóla" para funcionar, pois dá para fazer muita coisa com as ferramentas e materiais reaproveitados que temos à disposição, no meu caso eu tinha a lâmina de compensado, esmalte sintético fosco e meia lata de 900ml de verniz com filtro solar que sobrou de uma reforma nas portas aqui de casa, bem como a dobradiça e os parafusos de fixação, só comprei o puxador marítimo no M.L., o resto foi disposição, vontade e perseverança.

    []'s.

  2. #146
    Usuário Avatar de fabriciosimonini
    Entrada
    10/11/2010
    Local
    Brotas./SP
    Idade
    42
    Posts
    220
    Agradecimentos: 9
    O pessoal costuma falar que o motor de 3 cilindros diesel não é bom e que tem que trocar pelo Perkins Q20-b, Máxion, MWM 229, MWM Sprint 2.8 etc.... acho besteira, o motor original de 3 cil. tem muita força em baixa rotação e um ótimo torque levando-se em conta o peso do veículo, sendo desnecessário mexer na mecânica original, se quiser exagerar um pouco é só instalar uma kit turbo, também desnecessário ao meu ver, vai aumentar o consumo e diminuir a autonomia em troca de alguns cvs, que só vão aparecer em "altas" rotações diminuindo ainda, a vida útil do motor.
    Fazendo uma correção do texto acima, eu fiz uma "pequena" confusão, Não é a Toy Band. que saiu de fábrica com o motor de 3 cilindros movido à diesel, esta utiliza o motor da Série "OM", 324; 314; 364; 14B a depender do ano de fabricação, são motores de 4cil movidos à diesel, quem saiu com motor de 3cil à diesel é o Jeep Javali, fabricado pela CBT (companhia Brasileira de Tratores) com antiga sede na Cidade de São Carlos/SP entre os anos de 1988 à 1995, O Javali saia de fábrica com motor 3 cilindros Turbo Diesel/3.9 (1988-1990)-80cv/2.9-84cv, após 1990 era fabricado com motor de 4cil diesel. A empresa CBT foi à falência em 1995, foram fabricadas cerca de 3.000 unidades.

  3. #147
    Usuário Avatar de CAPT GOTTLIEB
    Entrada
    05/12/2013
    Local
    AMPARO/SP
    Idade
    72
    Posts
    582
    Agradecimentos: 9
    Fabrício, o meu ONÇA é um Toyota Bandeirante 1983, chassis curto e capota de lona (Pissoletro). O motor é Mercedes-Benz diesel, OM-314 (o mesmo usado no caminhão Mercedinho 608D). Usa uma turbina APL .42.48 (sem intercooler) e tem câmbio de 4 marchas sincronizadas + reduzida. A tração 4x2 e 4x4 funciona perfeitamente. Eu já tive um outro JIPÃO Bandeirante (1978) capota de aço e ambos tem lá suas vantagens e desvantagens. O capota de lona é mais divertido, mais leve, centro de gravidade menos elevado e tem manutenção mais fácil com funilaria, pintura, além de não dar preocupações com vidros, portas, guarnições, vedações, etc. O capota de aço tem a vantagem de ser fechado, mais protegido contra violações e chuva. Todavia já fui algumas vezes apanhado pela chuva com meu ONÇA e a capota de lona protegeu bem.

    O Jeep (general purpose) começou no início dos anos 40 (USA) como um veículo militar rústico, tipo caminhão pequeno 1/4 tonelada, forte, robusto e de manutenção relativamente simples. A carroceria era muito simplificada e a estética e o conforto ficavam em 2º, 3º, 4º ou 5º planos.
    O Jipão Toyota deriva dele, porém com muitas modificações e aqui no Brasil a principal foi o motor diesel. A maioria dos Jipes mais modernos também têm como base o antigo Jeep de 1940-41, fabricado pelas Bantam, Willys e Ford, porém usando tecnologias, acréscimos eletrônicos e mecânicos modernos e sofisticados. Mas a bem da verdade Jipes devem se inspirar no modelo inicial, caso contrário vão se transformando em carros de passeio ou SUV com tração 4x4. Neste aspecto os Jipes com capota de lona são mais fiéis às suas origens.

    Se você quiser ver com detalhes o meu ONÇA pode acessar aqui mesmo no fórum:
    https://www.4x4brasil.com.br/forum/f...ml#post2512125


    CJ5 Willys 1961 Marelão.-jipao-frente.jpg CJ5 Willys 1961 Marelão.-jipao-lat.jpg
    Meu primeiro JIPÃO Band 1978, chassis curto e capota de aço. Fiquei 3 anos com ele.

    CJ5 Willys 1961 Marelão.-onca-abr-19-1-.jpg CJ5 Willys 1961 Marelão.-onca-abr-19-2-.jpg CJ5 Willys 1961 Marelão.-onca-abr-19-4-.jpg

    Meu ONÇA chassis curto e capota de lona. Uma terapia maravilhosa. E ainda dá para melhorar mais. De perto a pintura está feia e merece uma melhorada no futuro. Os pneus são bons para on-road, porém limitados para off-road. A força (torque em baixa rpm) do ONÇA é descomunal, o motor Mercedes-Benz OM314 tem baixo giro, a transmissão (câmbio e diferenciais) é muito curta e acima de 70-80 Km/h o motor começa a berrar e a transmissão faz coro. Então estou programando retirar a coroa e pinhão original 10x37 e colocar 11x35. Tenho certeza que alongando um pouco os dois diferenciais o ONÇA vai poder rodar na estrada a 80-90 Km/h bem tranquilo. É claro que vai haver uma diminuição do torque, mas será irrelevante, pois o torque do OM314 é um grande exagero para este JIPÃO. O Bandeirante começou a ser fabricado no Brasil no início dos anos 60 e o motor que a Toyota possuía era a gasolina e nada econômico. Seria inviável. Então a montadora japonesa começou a procurar um motor diesel para usar no seu Jipe. O único disponível era o OM-324, o menor da Mercedes-Benz, apelidado de maçarico, pois tinha velas incandescentes para a partida inicial do dia. A impressão que fica é que os japoneses vendo-se sem saída optaram em pecar pelo excesso e começaram a fabricar o JIPÃO com um motor muito além das suas reais necessidades. Deu certo! Alguns anos depois passaram a usar o motor OM-314, o mesmo que equipa meu ONÇA.

    Todos melhoramentos que faço no ONÇA vou postando aqui no fórum, no "retorno do JIPÃO".

    Nos anos 80 tive um Jeep Willys 1968 com motor Ford 6 cilindros em linha. Era branco, capota de lona e rodava muito bem. Fiquei 4 anos com ele e me diverti muito.
    4X4 Brasil
    VW-BAJA 1600 (8x33); VW-GAIOLA 1600 (8x35); JIPÃO BAND 1983;
    https://www.4x4brasil.com.br/forum/f...ao-o-onca.html

Classificados ANUNCIE GRÁTIS

AQUI VOCÊ ENCONTRA TUDO

Informações de Tópico

Usuários Navegando neste Tópico

Há 1 usuários navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

Tópicos Similares

  1. Willys 1961
    Por Jefferson Luiz no fórum Vendem-se Veículos
    Respostas: 6
    Última resposta: 17/11/2011, 16:49
  2. Jeep Willys CJ5 1961 - R$17.500,00
    Por Luide Riani no fórum Vendem-se Veículos
    Respostas: 0
    Última resposta: 19/09/2010, 17:54
  3. Jeep / Willys 1961 - R$ 12.000,00
    Por Schuinka no fórum Vendem-se Veículos
    Respostas: 9
    Última resposta: 21/06/2008, 17:16

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  • BB Code está Ligado
  • Smilies estão Ligados
  • Código [IMG] está Ligado
  • Código HTML está Desligado