x
Convex Datacenter
Página 5 de 5 PrimeiroPrimeiro 12345
Resultados 49 a 58 de 58
  1. #49
    Usuário
    Entrada
    26/11/2011
    Local
    Rio de Janeiro/RJ
    Posts
    238
    Agradecimentos: 7



    Oi Siqueira,

    Pensei que você seguiria sozinho pelos caminhos desse baita mundão...

    Para falar com outros carros do comboio, todos tem que seguir na mesma frequência, no mesmo padrão. Um rádio só vai comunicar-se com rádios "compatíveis". De maneira bem geral, um walkie talkie vai falar só com outros walkie talkies, um rádio PX só vai falar com outro rádio PX, um rádio VHF com outro VHF, e assim por diante. E todos os modelos de rádios transmissores têm que ser homologados pela Anatel.

    Imagine uma escada. Cada degrau subido vai trazer mais mais potência, mais alcance, mais custos, mais exigências burocráticas, mais exigências técnicas.

    Um comboio de verdade vai seguir sempre junto, e cada carro é responsável por manter o carro que vem atrás sempre no visual. Nesse caso, um walkie talkie em cada carro já é luxo. É a situação mais simples e barata. Não sei dos outros países, mas no Brasil, não há restrição para o uso de walkie talkies.

    O próximo degrau seria o uso de rádios para a Faixa do Cidadão (os vulgos PX). Mais potência, mais alcance, mas exige uma licença da Anatel. A licença é para o usuário, do tipo "pagou, passou": simples e relativamente rápida. E você consegue falar com outros rádios PX no comboio. Esse era (ainda é?) o rádio mais popular nas estradas, principalmente entre os camioneiros.

    Mais um degrau e você precisa de licença de radioamador (vulgo PY) para operar rádios de HF, VHF e UHF - essa licença é coisa mais difícil e dolorosa que um parto, por conta da fabulosa "eficiência burocrática" da Anatel. Exige um pouco de estudos e uma prova teórica. Não sei como é a Anatel aí em Fortaleza. Tomara que seja bem mais ágil que o escritório aqui do Rio. Procure o quanto antes a Anatel ou o escritório da LABRE-CE e informe-se sobre o processo - é "burrocracia" lenta de doer. Não sei se você consegue a tua licença de radioamador antes de completar 50 anos, para seguir certinho, dentro da lei brasileira. O equipamento pode ser um Baofeng, portátil, limitado, mas bem barato - uma excelente relação custo/benefício. O céu é o limite em termos de equipamentos e preços.

    Fora do Brasil, você teria que procurar os Radio Clubes de cada país, para informar-se sobre as particularidades locais. Existe um acordo internacional de reciprocidade para uma licença internacional de radioamador (IARP - CONVENIO INTERAMERICANO SOBRE PERMISO* INTERNACIONAL DE RADIOAFICIONADO), mas Chile e Bolívia não assinaram o acordo, enquanto Argentina, Uruguai, Paraguai, Perú e outros seguem esse acordo.

    Bem, essa é a introdução da teoria... Na prática, muita gente se arrisca impunemente como clandestino e alguns se encrencam com a polícia.

    Aproveite bastante a viagem.

    Saudações
    4X4 Brasil
    Ismael Matos
    SsangYong Kyron 2.7 2008
    PU1MIB - QRG 146.520

  2. #50
    Usuário Avatar de Fernando Camelier
    Entrada
    04/04/2013
    Local
    Salvador/BA
    Idade
    52
    Posts
    405
    Agradecimentos: 3
    Citação Postado originalmente por IsmaelMatos Ver Post
    Oi Siqueira,

    Pensei que você seguiria sozinho pelos caminhos desse baita mundão...

    Para falar com outros carros do comboio, todos tem que seguir na mesma frequência, no mesmo padrão. Um rádio só vai comunicar-se com rádios "compatíveis". De maneira bem geral, um walkie talkie vai falar só com outros walkie talkies, um rádio PX só vai falar com outro rádio PX, um rádio VHF com outro VHF, e assim por diante. E todos os modelos de rádios transmissores têm que ser homologados pela Anatel.

    Imagine uma escada. Cada degrau subido vai trazer mais mais potência, mais alcance, mais custos, mais exigências burocráticas, mais exigências técnicas.

    Um comboio de verdade vai seguir sempre junto, e cada carro é responsável por manter o carro que vem atrás sempre no visual. Nesse caso, um walkie talkie em cada carro já é luxo. É a situação mais simples e barata. Não sei dos outros países, mas no Brasil, não há restrição para o uso de walkie talkies.

    O próximo degrau seria o uso de rádios para a Faixa do Cidadão (os vulgos PX). Mais potência, mais alcance, mas exige uma licença da Anatel. A licença é para o usuário, do tipo "pagou, passou": simples e relativamente rápida. E você consegue falar com outros rádios PX no comboio. Esse era (ainda é?) o rádio mais popular nas estradas, principalmente entre os camioneiros.

    Mais um degrau e você precisa de licença de radioamador (vulgo PY) para operar rádios de HF, VHF e UHF - essa licença é coisa mais difícil e dolorosa que um parto, por conta da fabulosa "eficiência burocrática" da Anatel. Exige um pouco de estudos e uma prova teórica. Não sei como é a Anatel aí em Fortaleza. Tomara que seja bem mais ágil que o escritório aqui do Rio. Procure o quanto antes a Anatel ou o escritório da LABRE-CE e informe-se sobre o processo - é "burrocracia" lenta de doer. Não sei se você consegue a tua licença de radioamador antes de completar 50 anos, para seguir certinho, dentro da lei brasileira. O equipamento pode ser um Baofeng, portátil, limitado, mas bem barato - uma excelente relação custo/benefício. O céu é o limite em termos de equipamentos e preços.

    Fora do Brasil, você teria que procurar os Radio Clubes de cada país, para informar-se sobre as particularidades locais. Existe um acordo internacional de reciprocidade para uma licença internacional de radioamador (IARP - CONVENIO INTERAMERICANO SOBRE PERMISO* INTERNACIONAL DE RADIOAFICIONADO), mas Chile e Bolívia não assinaram o acordo, enquanto Argentina, Uruguai, Paraguai, Perú e outros seguem esse acordo.

    Bem, essa é a introdução da teoria... Na prática, muita gente se arrisca impunemente como clandestino e alguns se encrencam com a polícia.

    Aproveite bastante a viagem.

    Saudações


    Poxa Ismael, falando desse jeito eu fico triste...

    Trabalho na Anatel e esse ano passei a ajudar o setor de outorga aqui da Bahia para licenciar radioamadores. Não é tão complicado e está menos burocrático, mas não deixa de ser necessário que se faça as provas.
    Por fazer parte de grupos off road, percebi a necessidade de ajudar o pessoal a obter suas licenças e graças a Deus conseguimos ajudar a mais de 60 jipeiros esse ano.

    O que posso dizer é que procure o setor de outorga da Anatel de seus estados e agendem a prova. Sei que a Anatel está com problema de falta de pessoal, mas sempre se dá um jeito. O que não pode acontecer é o pessoal não conseguir se licenciar.
    Se tiverem alguma dúvida ou problema, me procurem e eu tentarei ajudar.

    A LABRE é apenas uma liga de usuários do serviço que se unem para aprimoramento técnico. Eles tem uma grande importância para o serviço, mas não são responsáveis pela aplicação de provas de radioamadores, cabendo essa tarefa à Anatel. O acordo de cooperação que existia entre a Labre e o MC não tem mais validade.

    Quanto a parte técnica, eu acredito que os Walkies talkies que você citou sejam os talk about da Motorola ou similares, né? Esses rádios tem alcance com sinal limpo de menos de 1 km em campo aberto. Não recomendo.

    O Px tem limitação do número de canais e tamanho da antena. A possibilidade de interferência é muito grande em algumas situações.

    A saída é mesmo o radioamador (Py), que é o rádio que a grande maioria dos jipeiros e expedicionários usam.

    Eu utilizo em minha viatura um kenwood TM 261A de 45w e um Baofeng UV 5RA de backup (Esse rádio custa pouco mais de 100 reais no Mercado Livre). A maioria do pessoal aqui da Bahia utiliza uma configuração semelhante.

    Quanto a operação fora do país, vou pesquisar sobre a necessidade de alguma licença complementar e volto a comentar assim que tiver essa informação.

    Um abraço e bom final de semana a todos
    Fernando (Primo -PU6PRI) Bahia Expedition 4x4
    Tracker Diesel 2001 Mazda RF - O Anquilossauro
    Vitara Canvas 97 (Ziriguidum - Já foi mas deixou saudade)

  3. #51
    Usuário
    Entrada
    26/11/2011
    Local
    Rio de Janeiro/RJ
    Posts
    238
    Agradecimentos: 7
    Ô Fernando, por favor, não considere como ofensa pessoal. Mas a Anatel dita as regras que ela própria não tem condições de seguir. Ela é supostamente responsável não apenas por fiscalizar e confiscar equipamentos, mas também por PROMOVER o radioamadorismo, até por ser um serviço de utilidade pública. Entendo que a Anatel não tem recursos humanos para dar conta de tanta burocracia, tanto que o escritório aqui do Rio ocupa uma área gigantesca num prédio carríssimo e quase não se vê ninguém trabalhando... Bastaria contratar mais alguns milhares de funcionarios públicos, aspones, chefes de gabinete e diretores para lotar o escritório do Rio, ou então, algum gaiato qualquer poderia modificar as resoluções e recomendar mudanças nas leis que regem o radioamadorismo, de forma a simplificar e tirar a Anatel desse circuito, onde ela só atrapalha com a burrocracia inútil, cara e anacrônica. Basta ver quantas provas para a acesso à Categoria B foram realizadas nos últimos 5 anos aqui no Rio.

    Vamos mudar as regras para simplificar e desburocratizar? Como será que se faz em outros países?

    Saudações
    4X4 Brasil
    Ismael Matos
    SsangYong Kyron 2.7 2008
    PU1MIB - QRG 146.520

  4. #52
    Usuário Avatar de Fernando Camelier
    Entrada
    04/04/2013
    Local
    Salvador/BA
    Idade
    52
    Posts
    405
    Agradecimentos: 3
    Citação Postado originalmente por IsmaelMatos Ver Post
    Ô Fernando, por favor, não considere como ofensa pessoal. Mas a Anatel dita as regras que ela própria não tem condições de seguir. Ela é supostamente responsável não apenas por fiscalizar e confiscar equipamentos, mas também por PROMOVER o radioamadorismo, até por ser um serviço de utilidade pública. Entendo que a Anatel não tem recursos humanos para dar conta de tanta burocracia, tanto que o escritório aqui do Rio ocupa uma área gigantesca num prédio carríssimo e quase não se vê ninguém trabalhando... Bastaria contratar mais alguns milhares de funcionarios públicos, aspones, chefes de gabinete e diretores para lotar o escritório do Rio, ou então, algum gaiato qualquer poderia modificar as resoluções e recomendar mudanças nas leis que regem o radioamadorismo, de forma a simplificar e tirar a Anatel desse circuito, onde ela só atrapalha com a burrocracia inútil, cara e anacrônica. Basta ver quantas provas para a acesso à Categoria B foram realizadas nos últimos 5 anos aqui no Rio.

    Vamos mudar as regras para simplificar e desburocratizar? Como será que se faz em outros países?

    Saudações
    Claro que não vou considerar uma ofensa pessoal(risos) Nem mesmo ofensa é...
    O que acontece Ismael, é que existe uma legislação que deve ser cumprida e cabe à Anatel apenas regular isso.
    O espectro radioelétrico é bem público regulado pelo governo federal. A Anatel tem por função licenciar as estações e cuidar para que não interfiram em outros serviços e nem sejam interferidas, ou seja função técnica.
    Posso falar apenas pela Bahia que é onde estou lotado, por aqui não fiscalizamos radioamador, apenas sob demanda de reclamação (coisa que nesse serviço não existe por aqui).
    A função da Anatel, portanto não é promover o radioamadorismo, mas de apenas autorizar a utilização das frequências destinadas a esse serviço mediante a aplicação de provas (como está na legislação) e garantir que a comunicação seja limpa.
    Conheço a Anatel do RJ, a sua área é menor que a da Bahia, pois ocupa 2 andares de um prédio na praça XV de novembro, enquanto que aqui temos um prédio inteiro (próprio).
    Não sei se você vem acompanhando o cenário político nacional, mas o governo federal não está preocupado com a população e é ele quem autoriza os concursos para prover vagas para técnicos e especialistas de agências.
    Quanto às provas para categoria B, precisam de código morse (Alguém ainda usa isso???) mas é lei. Aqui na Bahia não tem ninguém que saiba código morse e recorremos a um colega de Sergipe que é Radioamador Classe A e aplica essas provas por aqui.
    Bem, essa é uma discussão que vai muito longe, mas gostaria que você soubesse que o pessoal técnico da Anatel tem sim interesse em melhorar cada vez mais o atendimento, só que não depende do corpo técnico e sim dos legisladores.
    O que pode ser feito para mudar isso?
    Uma dica que dou é o fortalecimento da LABRE, para que como entidade representativa, possa cobrar das autoridades uma mudança.
    Quando os radioamadores se unirem e começarem a cobrar mudanças, elas acontecerão. Pense nisso com carinho.
    Quanto a mim, como técnico, fiscal e agora apoiador da outorga, continuo por aqui à disposição de todos os amigos que precisem de auxílio na área.
    Como disse antes, boa vontade temos de sobra, mas nem sempre temos o mínimo necessário para dar aquele atendimento classe A que a galera merece ter. Mas acredite, o que pudermos fazer será feito da melhor forma possível.

    Quanto a operação do radioamador fora do país, iniciei uma pesquisa com radioamadores e, ainda não obtive resposta, mas vou falar extraoficialmente: A princípio a licença emitida no Brasil vale em todo o Mercosul, da mesma forma que a carteira de motorista e o RG.
    Mas vale a pena dar uma olhada no regulamento vou destacar o que fala sobre o assunto:


    "
    Capítulo III
    Da Permissão Internacional de Radioamador
    Art. 15. A Anatel expedirá licença para operação temporária de estações de radioamadores nos Estados membros da Comissão Interamericana de Telecomunicações – CITEL, signatários da Convenção Interamericana sobre a Permissão Internacional de Radioamador, de 1995.Art. 16. Qualquer radioamador devidamente autorizado para executar o Serviço no Brasil, poderá solicitar a Permissão Internacional de Radioamador (IARP: do inglês International Amateur Radio Permission), excetuando-se os radioamadores estrangeiros.Art. 17. A IARP poderá ser utilizada apenas no território de outros Estados membros da CITEL, signatários do Convênio. A validade da licença será de até um ano, limitada pela data de vencimento da licença do radioamador.Art. 18. As condições de uso da IARP estão estabelecidas no Convênio Interamericano sobre Permissão Internacional de Radioamador.
    Art. 19. Na expedição da IARP incidirá o preço de serviço administrativo."

    A íntegra está no link a seguir: http://www.anatel.gov.br/legislacao/...-resolucao-449

    Ismael, continuo à disposição para ajudar no que for necessário. Sério, se houver um meio de melhorar esse atendimento, vamos buscar juntos, ok?

    Abração
    Fernando (Primo -PU6PRI) Bahia Expedition 4x4
    Tracker Diesel 2001 Mazda RF - O Anquilossauro
    Vitara Canvas 97 (Ziriguidum - Já foi mas deixou saudade)

  5. #53
    Usuário
    Entrada
    12/09/2007
    Local
    Sao Paulo/SP
    Posts
    62
    Agradecimentos: 0
    Saudações a todos. Nada como estar em dia com a lei para seguir tranquilo. Eu, meu irmao, uns 6 primos e meu pai na época com 78 anos (!!!!) fizemos e passamos na prova da ANATEL para classe C. Pela LABRE de SP foi uma enrolacao, no site quando apareceu a nota da prova ja tinham acabado as inscrições. Resumo: fizemos a inscrição diretamente pela ANATEL, fizemos a prova em Minas Gerais, decoramos as questões e tudo certo. As taxas são muito baixas mas agora a ANATEL não manda mais o boleto, vc que tem que se virar e lembrar todo ano de pagar. Ja viajei bem de carro pelo pais, Chile, Argentina, Uruguai, sem nenhum problema. Fiz minha solicitação junto ao RENER (voluntário para a Defesa Civil) e te digo que em países civilizados o radioamador tem muita importância pois na hora de catástrofes forma rede rápida de comunicação. Mas que a ANATEL poderia ser menos burocrática e difundir mais a importância do radioamador, ah, isso podia. As vezes fica pegando no pe de caminhoneiro com PX, pura perda de tempo pra todo mundo. Tenho radio homologado, outros mais simples sem homologação, mas se vc usa com respeito, nenhum problema. Fernando valeu ai pela ajuda a mocada. Acho que vc como cidadão fez mais pelos 60 jipeiros que a instituição como um todo. Vamos tocando e insistindo com a mocada para tirar o COER. Também fiz minha parte com meus irmãos, primos e pai, convencendo a todos a tirar o COER.

    Abraço,

    Rodrigo
    PU2RHT
    Ex-JPX93, ex-Troller 2006 e 2010 islâmico (algo vai explodir...)
    Band92 709 turbo, bloqueio traseiro, Ignorantes 3 36" e Hilux SW4 pra curtir o mundo

  6. #54
    Usuário
    Entrada
    26/11/2011
    Local
    Rio de Janeiro/RJ
    Posts
    238
    Agradecimentos: 7
    Oi Fernando,

    Desvirtuando o tópico, mas dando seguimento às nossas mensagens... Sabe dizer o que aconteceu com esse projeto da Anatel? Labre/RS - Linha do Tempo | Facebook

    Abraços,
    Ismael Matos
    SsangYong Kyron 2.7 2008
    PU1MIB - QRG 146.520

  7. #55
    Usuário Avatar de Fernando Camelier
    Entrada
    04/04/2013
    Local
    Salvador/BA
    Idade
    52
    Posts
    405
    Agradecimentos: 3
    Citação Postado originalmente por Band92 Ver Post
    Saudações a todos. Nada como estar em dia com a lei para seguir tranquilo. Eu, meu irmao, uns 6 primos e meu pai na época com 78 anos (!!!!) fizemos e passamos na prova da ANATEL para classe C. Pela LABRE de SP foi uma enrolacao, no site quando apareceu a nota da prova ja tinham acabado as inscrições. Resumo: fizemos a inscrição diretamente pela ANATEL, fizemos a prova em Minas Gerais, decoramos as questões e tudo certo. As taxas são muito baixas mas agora a ANATEL não manda mais o boleto, vc que tem que se virar e lembrar todo ano de pagar. Ja viajei bem de carro pelo pais, Chile, Argentina, Uruguai, sem nenhum problema. Fiz minha solicitação junto ao RENER (voluntário para a Defesa Civil) e te digo que em países civilizados o radioamador tem muita importância pois na hora de catástrofes forma rede rápida de comunicação. Mas que a ANATEL poderia ser menos burocrática e difundir mais a importância do radioamador, ah, isso podia. As vezes fica pegando no pe de caminhoneiro com PX, pura perda de tempo pra todo mundo. Tenho radio homologado, outros mais simples sem homologação, mas se vc usa com respeito, nenhum problema. Fernando valeu ai pela ajuda a mocada. Acho que vc como cidadão fez mais pelos 60 jipeiros que a instituição como um todo. Vamos tocando e insistindo com a mocada para tirar o COER. Também fiz minha parte com meus irmãos, primos e pai, convencendo a todos a tirar o COER.

    Abraço,

    Rodrigo
    PU2RHT
    Obrigado pela Força, Rodrigo! A sua atitude é responsável e digna.

    Não sei como funciona no resto do país, apenas posso falar da minha região que é a Bahia.
    Por aqui Rádio do cidadão e Radioamador não são prioridade da fiscalização, geralmente a PRF é quem apreende os rádios e nós fazemos o processo administrativo. Infelizmente temos que cumprir a norma quando pegamos rádios sem homologação e o fiscalizado (pela PRF) acaba pagando uma multa e não tem o rádio devolvido.

    A Labre não tem atualmente nenhum convênio com a Anatel.
    Até acho que deveria ser fortalecida pelo bem do radioamadorismo, mas somente a Anatel aplica as provas e licencia o radioamador no país.

    Quanto aos boletos, pense no seguinte: Quanto custa o papel, a impressão, o envelope e o preço do envio com AR?
    Para uma taxa de pouco mais de 10 reais é meio contraproducente, não acha?
    A sugestão que damos ao pessoal é que que dê um jeito de colocar na agenda um lembrete para imprimir os boletos e pagar (fica disponível a partir de fevereiro e vence no dia 31 de março de cada ano). Aos que tem dificuldade e nos ligam, eu mesmo envio por e-mail sem problema.
    Inclusive, Roberto, se você fizer isso, mesmo eu não sendo de seu estado, posso te enviar os seus boletos.
    Meu e-mail institucional é o luisc@anatel.gov.br e se por acaso eu estiver ausente quando você enviar uma mensagem, receberá um e-mail de resposta automática informando quando estarei de volta.

    Sabe, Roberto, a Anatel e as outras agências deveriam ser órgãos independentes e terem a capacidade de regular as suas atividades com mais efetividade, conforme foram criadas, mas os 3 últimos governantes que estiveram à frente do país encontraram um jeito de engessar todo o serviço público e infelizmente nenhuma agência hoje funciona como deveria.
    Nós que somos concursados, temos responsabilidade e corremos para atender as prioridades, que infelizmente não são os serviços de radioamador e rádio do cidadão. Mas mesmo dentro de nossas limitações, fazemos o possível para que o cidadão seja atendido da melhor forma possível.

    Aqui na Bahia acontecerá de 26\11 a 04\12\2016 o Arena Off Road (Veja matéria da 4x4 Brasil) e fomos convidados a participar de uma mesa redonda e palestra sobre a importância do radioamadorismo e aproveitar a oportunidade para difundir aos jipeiros do norte e nordeste as orientações para conseguir o licenciamento na faixa.

    No mais estamos por aqui à disposição de todos do fórum.

    Forte abraço
    Fernando (Primo -PU6PRI) Bahia Expedition 4x4
    Tracker Diesel 2001 Mazda RF - O Anquilossauro
    Vitara Canvas 97 (Ziriguidum - Já foi mas deixou saudade)

  8. #56
    Usuário Avatar de Fernando Camelier
    Entrada
    04/04/2013
    Local
    Salvador/BA
    Idade
    52
    Posts
    405
    Agradecimentos: 3
    Citação Postado originalmente por IsmaelMatos Ver Post
    Oi Fernando,

    Desvirtuando o tópico, mas dando seguimento às nossas mensagens... Sabe dizer o que aconteceu com esse projeto da Anatel? Labre/RS - Linha do Tempo | Facebook

    Abraços,
    Não consegui abrir o link, vou tentar em outra oportunidade.
    Mas no site da Labre\RS, encontrei o seguinte:

    "ASSOCIATIVISMODurante esta semana tomei conhecimento da decisão de um colega radioamador, que
    resolveu abandonar o associativismo, pedindo sua demissão da LABRE. Novamente
    nos deparamos com a constatação de que nosso sistema de manutenção do radioamadorismo brasileiro
    está com dificuldades. O governo, através da ANATEL nos autoriza sermos radioamadores, mas
    exige que nos organizemos em uma entidade representativa. Inicialmente éramos obrigados a
    sermos associados à LABRE para praticarmos radioamadorismo. Depois esta exigência foi banida e
    então nossa entidade foi enfraquecida e muitos, preocupados com política e interesses
    pessoais, esconderam o radioamadorismo de suas vidas, condenando o Radioamadorismo ao
    descaso, perante as autoridades.

    Se nós os radioamadores não cumprimos as regras brasileiras para sermos radioamadores, não
    serão as autoridade, que não sabem nada de radioamadorismo, que irão valorizá-lo.
    O interesse em manter a LABRE em funcionamento, como entidade representativa é apenas
    nosso! Alguns colegas desempenham esta função e fazem parte da diretoria da LABRE. Os
    outros radioamadores deveriam valorizar o seu trabalho pois precisamos da existência organizacional
    da LABRE para existirmos como radioamadores. Cada um faz o que pode, dentro de suas
    muitas atividades e até algumas precariedades. Só o apoio de todos e a cobrança por uma entidade
    mais organizada e que realmente cumpra sua função, são imprescindíveis para sua existência. Envie
    seus comentários respeitosos ao presidente. Tenho certeza que ele gostaria muito de saber o que você
    acha do trabalho que ele e sua equipe estão fazendo. Entre em contato. Eles precisam saber que devem

    se preocupar com o futuro do radioamadorismo."


    Isso que você acabou de ler acontece por aqui também.
    A uns dias o vice-presidente da Labre\BA me ligou pedindo apoio para a entidade e eu o apoiarei no que for possível.
    A questão, como foi colocada aí é que a associação é livre e os radioamadores estão ficando velhos e a moçada mais jovem não está tendo o devido interesse em seguir com o radioamadorismo.
    A minha opinião é que a associação não deva ser obrigatória, mas difundida de forma mais efetiva.
    Uma associação fortalecida tem muito mais amplitude.
    Cabe aos radioamadores entrar na LABRE e fortalecer a entidade para que ela possa promover mudanças e avanços.

    Não sei se era isso o que estava no link, mas assim que eu conseguir abrir farei outro comentário.

    Um abraço
    Fernando (Primo -PU6PRI) Bahia Expedition 4x4
    Tracker Diesel 2001 Mazda RF - O Anquilossauro
    Vitara Canvas 97 (Ziriguidum - Já foi mas deixou saudade)

  9. #57
    Usuário
    Entrada
    26/11/2011
    Local
    Rio de Janeiro/RJ
    Posts
    238
    Agradecimentos: 7
    Oi Fernando, bom dia.

    Para facilitar a todos, transcrevo aqui o artigo da Labre/RS a que me referi

    (Labre/RS - Linha do Tempo | Facebook


    Labre/RS
    14 de julho de 2013 · Porto Alegre, Rio Grande do Sul ·

    AVALIADOR DE CW
    A LABRE/RS tem a honra de apresentar, em primeira mão em âmbito nacional, o software AVALIADOR de CW (código morse)
    Essa nova ferramenta desenvolvida especialmente por solicitação da LABRE/RS promete agilizar a aplicação de provas para o radioamadorismo no Rio Grande do Sul e no Brasil. A inovação foi desenvovida por Fábio Fernandes Bezerra, servidor da ANATEL - Gerência Regional do Rio Grande do Sul (GR-5). A criação poderá ser utilizada pelo público externo e servirá para tornar possível a aplicação de provas de CW (Código Morse) por qualquer servidor em qualquer local do Pais.
    Na prática, isso vai resolver os anseios da comunidade radioamadorística Gaúcha e nacional. Em alguns estados, era preciso esperar até um ano para que a Anatel viabilizasse uma prova de CW (Código Morse).
    Desta forma comunicamos que no próximo dia 27/07/2013 haverá provas para classe “B”, há muito esperadas pelos aspirantes a esta categoria.
    A diretoria de provas da LABRE/RS fará gratuitamente um WORKSHOP dia 20/07/2013 das 9 horas as 11 horas e 30 minutos para tirar as dúvidas e auxiliar estes candidatos a se familiarizarem com a nova modalidade de avaliação. Participe!
    A LABRE/RS não medirá esforços para auxiliar os candidatos a Classe “B” a alcançarem seu objetivo.
    Informações através do e-mail provas@labre-rs.com.br


    Diretoria de Provas

    Lembrando que o acesso a Categorias B e A oferecem mais opções de frequências e potências, ou seja, alcance, que podem vir a ser úteis ao radioamador em determinadas circunstâncias.

    Abraços
    4X4 Brasil
    Ismael Matos
    SsangYong Kyron 2.7 2008
    PU1MIB - QRG 146.520

  10. #58
    Usuário Avatar de Fernando Camelier
    Entrada
    04/04/2013
    Local
    Salvador/BA
    Idade
    52
    Posts
    405
    Agradecimentos: 3
    Citação Postado originalmente por IsmaelMatos Ver Post
    Oi Fernando, bom dia.

    Para facilitar a todos, transcrevo aqui o artigo da Labre/RS a que me referi

    (Labre/RS - Linha do Tempo | Facebook




    Lembrando que o acesso a Categorias B e A oferecem mais opções de frequências e potências, ou seja, alcance, que podem vir a ser úteis ao radioamador em determinadas circunstâncias.

    Abraços
    Valeu Ismael!

    Esse programa chegou aqui para a nossa avaliação e consiste em utilizar o ponto e barra de espaço para simular o ponto e o traço do morse e entre cada letra usa-se o enter para o programa entender que você concluiu cada letra.
    Ainda não estamos utilizando, pois o mesmo ainda apresenta algumas falhas: Não identifica pontuação e se você errar uma letra, o programa invalida as subsequentes.
    O desenvolvimento de programas é bem complicado e demorado, mas acredito que o pessoal vai corrigir essas falhas.
    Aqui em Salvador não tem uma pessoa que avalie código morse, somente um colega de Aracaju que é Radioamador Classe A e cobre Bahia e Sergipe.
    Se esse programa funcionar, facilitará a vida de quem pretende classe B por aqui.
    Mas classe C a gente faz prova em duas frentes: Banca especial para grupos de mais de 30 pessoas (de preferência grupos do interior do estado) e em dias úteis, prova eletrônica onde o resultado sai na hora e a pessoa já sai daqui com o processo em andamento.

    Como nós jipeiros utilizamos apenas uma frequência (Aqui na Bahia somente 146.48 MHz), não há nenhuma necessidade de classe B ou A. Isso fica apenas para quem quer ingressar no mundo do radioamadorismo de verdade e investir em equipamentos para uma estação mais complexa.

    Um abraço
    Fernando (Primo -PU6PRI) Bahia Expedition 4x4
    Tracker Diesel 2001 Mazda RF - O Anquilossauro
    Vitara Canvas 97 (Ziriguidum - Já foi mas deixou saudade)

Classificados ANUNCIE GRÁTIS

AQUI VOCÊ ENCONTRA TUDO

Informações de Tópico

Usuários Navegando neste Tópico

Há 1 usuários navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  • BB Code está Ligado
  • Smilies estão Ligados
  • Código [IMG] está Ligado
  • Código HTML está Desligado