x
Convex Datacenter
Advertisement
  • Chevrolet S10 FLEX 4x4 AT, vale a pena?

    -imagem-1.jpg

    A Chevrolet agora briga com sua rival Toyota na categoria picape flex com cambio automático, que até pouco tempo a Hilux estava sozinha no nicho. Isso é ruim para a Toyota e bom para quem quer comprar uma picape e não a marca. A Chevrolet apresentou há poucos meses a S10 2.5 Ecotec Flex com o cambio AT6, o mesmo que equipa as S10 diesel. Agora a Chevrolet entra no páreo com algumas vantagens e outras desvantagens diante da rival. Não quero seguir comparando, pois esta matéria tem o objetivo de avaliar e não comparar, mas se faz necessário esclarecer algumas vantagens e desvantagens das duas opções do mercado, como farei a seguir.

    -imagem-2.jpeg

    Uma das principais vantagens do modelo da Chevrolet sem duvida alguma é a potencia de seu motor que entrega incríveis 206 cavalos e 27 mkgf de torque, fazendo a picape chegar de 0-100 em 9,5s. O motorista tem a sensação de estar acelerando uma picape movida a diesel, pois a potencia e o torque entregues são muito expressivos para um veiculo 2.5 flex. Para quem prefere ter picape flex e não diesel por qualquer que seja o motivo, excelente escolha essa S10.

    -imagem-3.jpeg

    Outra principal vantagem é o valor, que na maioria das vezes é item decisivo na hora da compra. Com tabela posicionada abaixo da Toyota Hilux, a Chevrolet S10 flex consegue atender quem precisa comprar e esta com orçamento apertado, onde até 5.000 reais faz muita diferença, ou seja, a S10 em questão de valores esta abaixo da Hilux em média 10%, valor expressivo para um veiculo deste patamar.
    Sobre o valor da S10 com motores diesel e flex, a diferença também é expressiva, e para te ajudar a visualizar isso, fizemos uma tabela comparativa entre os motores diesel e flex, veja:

    -imagem-4.jpg

    OnStar é outra cesta de vantagens que a Chevrolet oferece a seus clientes que possuem o veiculo com esta tecnologia, veja algumas dicas e funções:

    -imagem-5.jpg

    A S10 possui sensores que em caso de colisão, envia alerta a central OnStar. Testamos o serviço que nos atendeu muito bem quando estávamos na rodovia, mas quando entramos na serra e em estrada de terra o serviço não foi acessível por falta de sinal da rede de celular.

    -imagem-6.jpg

    “A S10 Flex automática agrega praticidade para aquele consumidor que busca uma picape 4x2 ou 4x4 altamente robusta e tecnológica, porém mais acessível que a versão a diesel”, justifica Hermann Mahnke, diretor de Marketing da GM Mercosul. Ele tem razão.

    -imagem-7.jpeg

    A transmissão automática está disponível inicialmente apenas nas configurações LT (intermediária) e LTZ (Luxo), que traz, entre outros itens, direção elétrica progressiva inteligente, alerta de colisão frontal, alerta de saída de faixa, assistente de rampa, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis e lanternas com LED, banco do motorista com ajustes elétricos, telemática avançada OnStar Exclusive e multimídia MyLink com Andoid Auto e Apple Car Play. Por dentro tem excesso de plástico, mas são plásticos de qualidade e sem grilos.

    -imagem-8.jpg

    A possibilidade de partida remota do motor pela chave é novidade, uma herança dos modelos a diesel mais sofisticados. A tecnologia permite que a cabine seja climatizada antes dos ocupantes adentrarem nela, por exemplo.
    A S10 Flex automática chega com um importante diferencial competitivo: o consumo de combustível semelhante ao do modelo manual, algo raro no mercado. Todo esse desenvolvimento de engenharia foi realizado no Brasil. Rodamos um total de 890 km entre: cidade com transito, rodovia e estrada de terra. Na cidade o consumo instantâneo ficou entre 5kml, na rodovia atingiu seu maior registro 8,5kml e na terra com tração nas quatro rodas médias de 3kml em baixa velocidade e com fortes subidas. Com 100% gasolina. Com álcool não senti tanta diferença no consumo, registrou as mesmas médias. Consumo é elevado? Sim e não, sim para o preço que anda nosso combustível e não para o peso do carro e a potencia oferecida. A concorrente gasta igual ou mais e anda menos. Nota máxima na classificação do Inmetro.

    -imagem-9.jpeg

    O sistema de transmissão automática do modelo Flex usa o mesmo hardware da configuração a diesel, porém com uma programação específica do módulo de controle da transmissão (TCM), que, no caso da S10, fica embutido para evitar que fiquem expostos a sujidade e impactos.

    -imagem-10.jpeg

    Outra alteração promovida na transmissão foi o alongamento da relação do diferencial sem comprometimento da performance. Isso contribui para melhora no consumo e para redução das rotações do motor, resultando em melhor conforto acústico e menor nível de desgaste de componentes. Vale lembrar que a transmissão automática da S10 possui a tecnologia Clutch to Clutch. Na prática, ela tem comportamento parecido com uma de dupla embreagem pela sua velocidade de resposta, o Electronic Capacity Clutch Control, onde uma embreagem dentro do conversor de torque maximiza a capacidade de acoplamento do conjunto e, conseqüentemente, a transferência de força do motor para as rodas.

    -imagem-11.jpeg

    A cereja do bolo, no entanto, está no novo mapa de aceleração, herdado da picape norte-americana Chevrolet Colorado, este conceito nunca havia sido antes aplicado em um veículo utilitário da marca no país. O motorista nota que a S10 Flex automática responde precisa e prontamente à pressão exercida sobre o pedal, muitas vezes até assusta pela brutalidade de sua força e rapidez na resposta.

    -imagem-12.jpg

    Os coxins da S10 Flex tiveram sua rigidez alterada para que o nível de vibração do carro também fosse otimizado, privilegiando uma condução agradável e confortável para os ocupantes.

    -imagem-13.jpg

    Em resumo a Chevrolet S10 é a melhor opção nesta versão flexível com cambio automático, seja para trabalho, passeio, trilhas ou tudo junto num carro só.
    Texto: Flávio Verna